Gusmão_Raimundo's Movie Ratings - Rotten Tomatoes

Movie Ratings and Reviews

Carrie
Carrie(1976)

Suspense de congelar o coração -- vide o prolongamento do tempo na sequência em que Amy Irving percebe a armadilha. Cenas de pura antologia, como o infernal desfecho do baile de formatura (com notável uso da split-screen), o olhar vidrado da adolescente Carrie (Spacek) em estado homicida de choque mesclado com fúria, o último confronto entre ela e a mãe, uma fanática religiosa (Laurie). O horror, alocado no drama suscitado pela dinâmica entre as personagens e pela exploração da personalidade de cada uma. Um banho de sangue inesquecível.

O domínio virtuosístico da câmera consiste numa das assinaturas de De Palma. O registro de um cotidiano de bullying colegial, desta feita monopolizado por garotas crueis, segue uma nota despretensiosa, mas convincente. A elaboração de uma aura agourenta, sobretudo na casa da protagonista, por meio da iluminação específica e do impacto psicológico de pequenas imagens profanas, acaba sendo lograda. A caracterização da anti-heroína atormentada, de sua mãe hipocritamente insana, da professora de educação física compreensiva e das estudantes mesquinhas é desenvolvida com o máximo de zelo que se poderia esperar de uma descompromissada fita "de gênero". Este clássico regado a sangue feminil ainda recebe menos louros do que merece.

Cries and Whispers

[font=Arial][size=2]Numa rica mansão campestre, em fins do século XIX, três mulheres se revezam no cuidado de Agnes, doente em estado terminal. Duas delas são suas irmãs, a outra é a servente da família. O piso e as paredes do local são revestidos pela cor vermelha, densa - trata-se de um simbolismo, o qual remete à idéia que [/size][/font][font=Arial][size=2][b]Ingmar Bergman[/b][/size][/font][font=Arial][size=2] nutria do "interior da alma".

Faz sentido, pois o que se segue aos silenciosos, atmosféricos primeiros minutos de abertura é uma rigorosa recriação de estados de espírito na forma de película, emanados por intermédio da perscrutação radical do profundo interior daquelas mulheres sufocadas por uma abundância de frustrações, como se num espelho - ou antes, um atalho rumo adentro - de suas almas houvesse se transformado a tela do cinema. O resultado passa a impressão de sonho, de alucinação. A jornada de introspecção do quarteto percorre um caminho repleto de angústias, ressentimentos, incompreensões, falsidades, inconformismo, carência, beleza, horror, alegria. Ao espectador há a deixa de [/size][/font][font=Arial][size=2][i]sentir[/i][/size][/font][font=Arial][size=2], algo além de apenas [/size][/font][font=Arial][size=2][i]assistir[/i][/size][/font][font=Arial][size=2]. [/size][/font][font=Arial][size=2][i]

[/i][/size][/font][font=Arial][size=2][i]Gritos e Sussurros[/i][/size][/font][font=Arial][size=2], contudo, não é fácil. É dramaticamente carregado, apoiado em intensa abstração, exigindo alta dose de compenetração; revela a real extensão de seu poder ao ter sua essência assimilada, e não racionalizada, sob o perigo de padecer vítima de justas acusações de rarefação emocional, ilogicidade e afetação. Pessoas sem maior sensibilidade para com tais caprichos artísticos poderiam cair na gargalhada caso não se deixem levar, o que seria devastador para um exemplar de arte genuinamente interessado em investigar a psique humana.

Convém não criar expectativas quanto a apreciação de um enredo literal e bem definido ou a uma estrutura narrativa linear, atrelada ao modelo tradicional. Isso não teria aplicação útil à altura da proposta analítico-psicológica de Bergman, cristalizada sob o jugo de um formalismo estético composto por imagens quase oníricas (provindas da inestimável contribuição do diretor de fotografia [/size][/font][font=Arial][size=2][b]Sven Nykvist[/b][/size][/font][font=Arial][size=2]), desenho de produção e transições incomuns1, sem paralelos em outros dramas familiares, qualquer que seja a procedência destes - com o perdão de reduzir tão complexa obra a um simples subgênero.

[/size][/font][font=Arial][size=2]1: quando a tela se escurece para denotar o início e o fim de alguma divagação das personagens, o rubro uma vez mais preenche o quadro, em vez do negrume padrão.[/size][/font]