Rodrigo Oliveira's Profile - Rotten Tomatoes

Want-to-See Movies

Want-to-See TV

Rating History

Star Wars: The Last Jedi
31 days ago via Rotten Tomatoes

"Isso não vai terminar do jeito que você pensa." Diz Luke ao final do trailer de The Last Jedi.
Rian Johnson não estava brincando quando disse que faria algo diferente de tudo o que se espera de um filme da franquia. O que, neste caso, é um elogio e tanto.
Uma obra fragmentada em tantas partes e que desperta diversas nuances em um roteiro abarrotado de referências e decisões erradas, ainda traz ânimo e vigor de sobra para o tema "bem vs mal".
Rian Johnson trabalha cada personagem de maneira séria (mesmo com as gags bem colocadas) e muito apaixonada, transformando-os em mais do que já são.
Junte a isso uma carga emocional que se carrega durante todo o longa para um terceiro ato que não existem palavras para descrever e The Last Jedi será eternamente único, mesmo que esta "metade" da nova trilogia soe muito mais como uma parte final, deixando um terreno difícil de ser explorado para o derradeiro filme.
(Ah, e também Porgs!)

Justice League
2 months ago via Rotten Tomatoes
½

É uma pena a saída de Zack Snyder de um filme que, novamente, seria seu em todos os aspectos e, é absolutamente bem-vinda a entrada de Geoff Johns (diretor criativo do selo de quadrinhos) com o diretor.
No entanto, Joss Whedon visivelmente se mantevem "nas sombras" para tentar ao máximo respeitar a visão de Snyder. As cenas e a humanidade característica do diretor estão lá, mas sem deixar o lado Snyder de todo o longa.
Justice League tem mais acertos do que erros o que, logicamente não o faz um filme perfeito. Mas, combinando com o apaixonado elenco e personagens que, por mais rasos, têm seus traços de maneira caricata, o filme é um perfeito espelho de uma equipe tão quebrada e desfuncional.
Justice League vale ser assistido, sim e, acima de tudo, é uma incrível esperança que Geoff Johns tanto busca para um universo cinematográfico promissor, mas ainda engatinhando.

Thor: Ragnarok
2 months ago via Rotten Tomatoes

Propositalmente exagerado, Taika Watiti abusa de seu estilo de filmagem de maneira positiva.
Visivelmente improvisando diálogos, Chris Hemsworth brilha, mas, apenas na parte cômica, deixando seu personagem se tornar um palhaço enrustido em meio ao caos.
Ponto positivo, deixando brilhar quem realmente traz algo de positivo, como Loki e a desbundante Hela de Cate Blanchett.
Thor: Ragnarok não é e nem será um quebrador de recordes, mas é aliviante ao menos, ver a Marvel saindo de sua zona de conforto.

Gerald's Game
Gerald's Game (2017)
3 months ago via Rotten Tomatoes
½

Raso o suficiente para ser considerado uma "adaptação", Gerald's Game se foca demais em uma atuação picada de Carla Gugino. O que não é ruim, mas a atriz não consegue carregar sozinha uma narrativa que por si só, é permeada de alegorias estáticas.
Como se não bastasse, Mike Flanagan dirige sem o menor impulso criativo, deixando um final completamente incoerente para que seu público sinta o "choque" de uma mente perturbada.
Mesmo que por acaso, Gerald's Game falha em pontos que deveriam ser seu forte. Mais uma "adaptação" dispensável.

mother!
mother! (2017)
3 months ago via Rotten Tomatoes

Mais uma vez, e dessa vez, mais do que nunca, Aronofsky eleva seu nível de ser "quem é" em suas obras.
Inegavelmente a mais pessoal de todas, mãe! não deixa de ser algo a ser apreciado e estudado pelos próximos séculos.
A angustiante obra escrita e dirigida por um diretor apaixonado é uma obra de metáforas ao longo de toda sua projeção. Tudo, desde um tropeço, ao enquadramento sufocante da BRILHANTE Jennifer Lawrence em portas que soam como "molduras" num tom triste, de alguém que vai aos poucos perdendo seu brilho.
Não existe explicação plausível para o que este filme significa em cada interpretação que cada um tiver. E, se esta interpretação falhar ao existir, ainda existe uma obra tecnicamente perfeita a ser apreciada.
Aronofsky, mais uma vez se superou, e por muito.