Meet the Robinsons - Movie Reviews - Rotten Tomatoes

Meet the Robinsons Reviews

Page 1 of 934
September 3, 2017
Se tratando de animações, uma coisa é fato: em todas as 200 línguas diferentes ao redor do mundo - menos na Coréia do Norte e no Acre -, a Disney é a referência se tratando de animações. Um fato é um fato, meusa migos. Isso vem desde os tempos de 1900 e guaraná com rolha quando Walt Disney, ou Valdisnei na versão traduzida, criou seu império para os baixinhos (seria o Valdisnei o irmão da Xuxa?) ao lançar o camundongo mais famoso de todo o mundo.

Para aliviar toda a tensão da vida que a cada dia é uma pedrada diferente nas costas, tarados fazendo o que querem nas ruas e políticos roubando o povo sem o menor pudor, resolvi reassistir um dos meus filmes de animação favoritos, um daqueles que te marcam de um jeito que nenhum outro marcou. Sem mais delongas, pegue os seus sonhos, coloque numa caixinha e embarque na nave-mãe para conhecer A Família do Futuro (2007).

'Meet the Robinsons!?', no original, é um filme de animação da Disney (só da Disney, não da Pixar) dirigido por Stephen J. Anderson e baseado no livro 'A Day with Wilbur Robinson' de William Joyce, famoso autor de histórias infantis lá da gringa. Na estória, Lewis é um jovem garoto com uma mente brilhante e sonhadora, passando a maior parte de seu tempo inventando coisas no seu quarto. Porém, Lewis é órfão, tendo sido abandonado ainda quando bebê na porta de um orfanato onde cresceu desde então. O menino, embora seja muito inteligente e criativo, tem no seu currículo 124 entrevistas recusadas com potenciais pais adotivos, que sentem que o jovem inventor tem um ritmo elétrico demais para eles acompanharem. Por estar constantemente sozinho, tendo como único amigo próximo o pequeno Goob, seu colega de quarto e a pessoa que mais sofre por causa de toda a energia de Lewis tendo insônia desde então, um garoto que sonha em ganhar o campeonato de beisebol local.

Com um histórico largo de fracassos em suas invenções, Lewis constantemente se culpa pelo fato de ter sido abandonado por sua mãe quando bebê e queria poder mudar o seu passado. Quando Lewis é convidado para participar de uma feira de ciências, o menino começa um trabalho intenso com a ajuda do seu amigo para conseguir impressionar a todos e então ser visto com mais bons olhos pelos outros, mas tudo dá errado quando um misterioso homem de chapéu-coco, chamado o Cara do Chapéu-Coco, sabota a invenção de Lewis que o lançaria para o mundo.

Frustrado, o menino começa a pensar em desistir quando é confrontado por um estranho garoto de cabelo cheio de gel que fala sobre coisas esquisitas como poder viajar para o futuro. O menino chamado Wilbur convoca Lewis para ir ao futuro com ele e poder consertar a sua burrada, afinal, foi Wilbur que deixou o Cara do Chapéu-Coco pegar a máquina do tempo do seu pai (louco, né?) ao esquecer de fechar a garagem (muito louco). O Futuro, com isso, está ameaçado e os dois garotos precisam consertar a linha do tempo juntos. Em troca de sua ajuda, Wilbur promete que ajudaria o menino a voltar no tempo para impedir que sua mãe o deixasse sozinho na porta do orfanato.

Caso você tendo lido isso muito rapidamente pode achar a história toda muito confuso, afinal, são viagens no tempo e se você tem alguma experiência com De Volta para o Futuro ou The Flash sabe que esse é sempre um assunto complicado. Porém, o filme da Disney sabe muito bem como lidar com esses absurdos temporais e faz tudo parecer simples, conectando o passado e o futuro de uma maneira divina e muito divertida. No futuro, Lewis conhece a família de Wilbur e desde a sua chegada ele fica deslumbrado com toda a fachada high-tech que a cidade tem e ainda mais deslumbrado com a família do menino do futuro, extremamente grande e simpática, acolhendo o rapaz desde o início.

Ao longo do filme, o relacionamento entre Lewis, Wilbur, o Cara do Chapéu, o T-Rex, os sapos espiões, Goob e todos os outros personagens é ainda mais desenvolvido e não de um modo arrastado, forçado. É um desenvolvimento leve e genuíno, com Wilbur e Lewis criando uma intensa amizade até o primeiro plot twist do filme, com uma revelação arrebatadora sobre o menino. O visual da animação é bastante simples, seguindo o modelo tradicional do estúdio do camundongo, e a trilha sonora é ABSURDA! Sério, é de cair algumas lágrimas ao final do filme ao som de Pequenas Maravilhas. A dublagem brasileira, como sempre, é espetacular e as piadas funcionam tanto no idioma original quanto no nosso tupiniquim. Porém, o que me faz ter essa animação como uma das favoritas, como eu disse, é a moral de toda a história.

Eu disse há algumas linhas atrás que havia um primeiro twist, certo? SIM! Há mais de um, talvez dez twistes ao longo do filme. Seja sobre Wilbur, seja sobre Lewis, seja sobre o Cara do Chapéu ou seja sobre o Chapéu do Cara do Chapéu, o filme é repleto de viradas que a um primeiro momento você pode até estranhar, mas nada do nível de Inception ou Donnie Darko, porquê né. Nesse segundo twist temos um importante ponto sobre o filme: a maneira como ele lida com o sucesso e o fracasso de seus personagens.

Como Lewis, o menino inventor, temos que sempre insistir e seguir em frente. Temos que continuar após os fracassos, temos que juntar nossos caquinhos e nossos sapinhos e sempre levantar a cabeça para o futuro para que assim possamos nos superar a cada dia. Futuro este que não pode ser deixado de lado apesar de tudo. O presente é essencial, ele que vai ditar tudo. Seu futuro, quem você é, tudo. O passado? Pouco importa. Como Lewis ao final do filme, o seu futuro brilhante só foi possível graças a superação que teve ao esquecer a dor do passado e aprender com ela, coisa que o Cara do Chapéu não soube fazer. Ele, para falar a verdade, representa o oposto de Lewis ao alimentar a frustração do passado e não seguir em frente e, embora tenha tido um destino mais trágico que o menino, pôde se redimir no final e teve o seu destino recompensado.

A Família do Futuro é um filme belíssimo, com uma história de encher os olhos e um final ainda mais belo. Todo o drama pelo qual os personagens passaram e suas superações são lindas de acompanhar. Uma belíssima história de início, meio e fim - ou algo do tipo já que é uma viagem no tempo hehe - que, graças ao tempo, não teve nenhuma continuação absurda como Irmão Urso ou outra animação da Disney. E por falar em animações da Disney, Meet the Robinsons! é só mais um de muitos filmes maravilhosos subestimados e esquecidos pelo grande público, mas quem sabe vira um clássico cult daqui a pouco? O Futuro ninguém sabe, ao menos que você tenha uma máquina do tempo na sua garagem.
August 30, 2017
This movie was horrible
August 20, 2017
Great plot twist, a sad story, and a lesson at the end ??
August 14, 2017
Another criminally underrated gem in the Disney canon. Sure, the second act mostly consists of LOLRANDOM humor, but the first and third acts are really well done.
August 7, 2017
i. love. this. movie
½ August 3, 2017
It's visually apealing, and with family and futuristic elements to it! Louis, the main character brought the emotional aspects, that altough it lacked a little bit, it's still an OK movie to see!

|It's an 6,8 out of 10|
½ August 1, 2017
Not the worst Disney film, but the characters all seemed to blend together!
½ August 1, 2017
It is way too rushed in its pace and that second act is enormously chaotic to the point of hurting the movie tremendously as it has way too much energy and way too many characters in it, but Meet the Robinsons is otherwise a very solid, underrated Disney film with an animation that is a big improvement over their last effort, one great song, very good main characters and a superb "villain" and above all an original, so well crafted and heartfelt story with a surprising amount of wonderful humor in it.
July 16, 2017
This website is terrible to good movies. This movie has a lot of heart and doesn't get enough recognition. People look in too deep on a children's movie. It's is so heartwarming and funny. It's different from their usual movies. It brings tears to my eyes every time I finish it and see Walt Disney's quote. Great movie.
July 12, 2017
It was so cute and it was funny.
½ June 29, 2017
Kids will no doubt be entertained but for everyone else this will just be a rather rough watch I think. Characters and plot are simple and the story is full of holes. More interested in trying to pound its message home then telling an interesting story. Too predictable and silly to be interesting so I can't rank this as a "family" film really, give this to shut your kid up for 90 minutes while you take a breather.
June 10, 2017
Great movie amazingly computer animated and there is loads of fun the plot is average and overall the movie is great!
June 1, 2017
It's fun and has some heart, but ultimately Meet the Robinsons can't quite match up to some of the other powerhouse films of animation.
May 20, 2017
Positive Message & A Nice Little Homage To Walt Disney, A Dreamer & Believer In A Friendly, Happy Future. A Fantastic Lil-Diddy By Rob Thomas To Round Off The Edge Brings It All Home. The Story Appears To Steal Heavily From Back To The Future & Alice In Wonderland Tho..It All Being A Bit Simplified For The Kids, Which I Guess Happens With These Disney Productions.
May 8, 2017
That ending was so beautiful, I really enjoyed this;-)
April 20, 2017
LOVE THIS MOVIE! Definitely one of my favorite animated movies. Clever setup, funny scenes, funny characters & good CGI graphics. 10 out of 10 stars.
February 14, 2017
Meet the robinsons is well, I liked it, it's got great animation great characters and good acting, an ok story but weak writing, 6/10
½ January 16, 2017
The plot is busy and frantically paced, but it's also abundantly full of contrived, yet inspired wackiness.
½ December 21, 2016
Despite some flaws in the time travel story and plenty of underdeveloped family members, the movie manages to make up for those problems by way of clever humor, decent computer animation, and a poignant moral. A major step-up from Chicken Little.
November 25, 2016
This is an awesome movie! My favorite parts were the plot twists!
Page 1 of 934